Rampa Porca de Murça 2017

Vitória para Pedro Salvador em Murça!  

Terminou em festa para Pedro Salvador, a edição 2017 da Rampa Porca de Murça. O piloto flaviense levou o seu Silver Car EF10 ao triunfo na sexta jornada do Campeonato Nacional de Montanha , registando o tempo final de 4:02s384, no cômputo das suas duas melhores subidas da prova organizada pelo CAMI Motorsport, com o importante apoio da Câmara Municipal de Murça.

 No segundo lugar final ficou Paulo Ramalho em Osella PA21s Evo, com o piloto do Porto a conseguir bater Hélder Silva em Juno CN09, depois de uma excelente última subida de prova. Estes três pilotos deram corpo ao pódio da classificação absoluta e da Categoria 1, competição onde pontuaram ainda Joaquim Rino (BRC CM05 Evo) e Nuno Guimarães em BRC CM02.

A existir, o prémio do azar este fim-de-semana seria entregue ao líder do campeonato, Rui Ramalho, que se viu impossibilitou de fazer qualquer subida no dia de hoje. O motor do Osella PA2000 Evo 2 decidiu, forçando-o a desistir e a não pontuar em Murça. Também João Fonseca, que ontem partiu o motor do seu BRC CM05 Evo, não pode alinhar no dia de hoje e por isso não se classificou. 

“Tive finalmente o meu carro nas condições ideais e por isso saio daqui muito satisfeito por isso e obviamente pelo triunfo que consegui. Para mim era muito importante ganhar esta prova, de forma a manter intactas as minhas possibilidades de chegar ao título. Tenho pena pelo Rui, não gosto de ganhar assim, mas penso sinceramente que mesmo sem os problemas dele, hoje a vitória seria minha. O meu ritmo foi bom nesta prova e quero manter este “momento” para as próximas provas e lutar pelo título até ao fim, mesmo sabendo que não vai ser fácil bater o Rui nas duas provas que faltam”. Disse Pedro Salvador.

Na Categoria 2 o triunfo final sorriu a José Correia, que impôs o imponente Nissan GT-R GT3 a toda a concorrência com a marca total de 4:34s285. A quarta posição na classificação geral e o triunfo entre os carros de GT, mostram a rapidez de Correia, que bateu Gonçalo Manahu e Edgar Reis, ambos em Porsche 997 GT3 Cup.

“Resolvemos alguns problemas ao nível da suspensão que nos afectaram desde o início do ano e por isso consegui este bom resultado aqui em Murça. Relanço as minhas possibilidades para o campeonato e por isso saio desta jornada com os objectivos completamente cumpridos.” Adiantou José Correia.

Com o tempo de 4:36s786, Joaquim Teixeira levou o seu Renault Megane Trophy V6 ao triunfo na Categoria 5, selando ainda a vitória nos Turismos e um magnífico quinto posto absoluto na rampa da sua terra. Luis Delgado em Toyota Carina E e Jorge Meira em Citroen Saxo, completaram o pódio na categoria, com estes dois pilotos a ficarem separados por 101 milésimos!

“Cumpri integralmente os meus objectivos para esta prova disputada “em casa”. Venci a categoria e os turismos, metas que eu achava possível atingir e cumpri, por isso estou muito satisfeito.” Sintetizou Joaquim Teixeira.
O melhor na Categoria 4, registando o sexto triunfo da época, foi Manuel Correia em Ford Fiesta R5+, que finalizou as suas duas melhores subidas de prova com o registo final de 4:46s456. Em grande esteve Francisco Marrão, que colocou o seu SEAT Leon Supercopa na segunda posição final, ele que se estreava em Murça nesta categoria. Daniel Teixeira em Mazda MX5 ficou com o degrau mais baixo do pódio, com Simplício Taveira a ser o quarto com o seu Peugeot 306 S16.

Com uma prova para esquecer, Luis Silva teve problemas com umas das transmissões do BMW M3 e acabou por não conseguir pontuar, depois de falhar as duas subidas oficiais de hoje. Azar também para Marco Guerra, que não completou qualquer subida de prova depois de ter sido afectado por problemas mecânicos no seu Peugeot 306, ainda nas subidas de treinos.
“Não foi um fim-de-semana fácil, tive alguns problemas ontem com a caixa de direcção a ceder e já hoje, quando o carro me parou na última subida. Ainda assim foi possível vencer e por isso estou muito feliz.” Referiu Manuel Correia

Solitário na Taça Nacional TCR/TCS, João Sousa levou o seu SEAT Leon Supercopa até ao final, melhorando progressivamente os seus tempos para terminar com um total de 4:56s058 e o 12º lugar da geral.
“Gostei desta participação em Murça. Fui evoluindo os tempos e só tenho pena de ontem o meu carro não estar em condições, porque teria sido ainda melhor. “ Confessou João Sousa.

Na Categoria 3 o vencedor foi Pedro Coelho Saraiva, que com o Mitsubishi Lancer Evo. IX, completou a prova com a marca de 5:05s417. João Guimarães em Peugeot 206 RC, Sérgio Nogueira em Citroen Saxo e José Oliveira em Subaru Impreza, completaram por esta ordem a classificação da categoria.

“Apesar da vitória não estou muito satisfeito, porque o meu carro falha e não conseguimos perceber porquê. Fica o resultado positivo…” Disse Pedro Saraiva
Na Taça Nacional de Montanha 1300, o triunfo pertenceu a Armando Freitas, que ao volante do seu Toyota Starlet dominou em Murça. Com um registo de 5:30s922, Freitas bateu Francisco Leite em Fiat Punto, António Torres da Silva (Toyota Starlet) e Pedro Carvalho em Citroen AX Sport. Azar para Leonel Brás, que não conseguiu pontuar devido a problemas mecânicos no seu Citroen AX Sport.
“Não foi um triunfo fácil, mas acabou bem e isso é o mais importante.” Resumiu Armando Freitas.

Vitória no Campeonato Nacional de Clássicos Montanha para José Pedro Gomes, com o experiente piloto do Ford Escort MKI a marcar o “crono” final de 5:00s739. Flávio Sainhas não deu descanso a Gomes, finalizando a prova na segunda posição com o seu Ford Escort MKI. Completou o pódio Parcídio Summavielle em Datsun 240Z.

“Hoje saio daqui completamente satisfeito, não só tive um carro em excelentes condições como consegui vencer e reforçar a minha liderança do campeonato” Afirmou José Gomes.

No Troféu Nacional de Clássicos, a vitória acabaria por sorrir a Carlos Oliveira e ao seu BMW 323i, que registaram 5:09s512 e bateram Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro, ambos em Ford Escort MKI. Rui Gama em VW “Carocha” foi o quarto, enquanto Carlos Fava em VW 1303S não completava a prova devido a problemas mecânicos.

“É nestas provas muito exigentes em termos técnicos que me dá mais gozo vencer. Estive bem e a vitória é uma justa recompensa para todos na equipa. “ Disse Carlos Oliveira.

Sozinho na Taça Nacional de Clássicos Montanha 1300, Aníbal Rolo cumpriu objectivos com o seu Datsun 1200 Coupé, registando o tempo final de 5:24s733. “Cumpri objectivos, diverti-me e isso é o suficiente para sair de Murça muito satisfeito!” Resumiu Aníbal Rolo.

Texto | RaceSpirit
Fotos | Foto GTi e Pedro Ferreira

Partilhe este artigo

O TTVerdePT é um portal pessoal, independente e sem fins lucrativos. Decidimos ser este o "tempo certo" para "ENCERRAR" o actual ciclo e "RECONVERTER" o TTVerdePT. Assumimos agora, como "missão principal", a disponibilização do nosso vasto "Repositório de Memória" do que acompanhamos ao longo destes últimos 17 anos. Continuaremos a ser um "eco" participativo - agora focados no Facebook e eventualmente menos activos - nos temas que nos interessam e motivam. Rejeitamos a responsabilidade pelas informações e material gráfico disponibilizados por terceiros. Este site não se subordina aos novos acordos ortográficos, aos quais é indiferente, publicando os textos conforme as preferências dos seus autores. Setembro 2017 - A. O.


NOVAS Condições de Divulgação AQUI!

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies, que usamos apenas para fins estatísticos, de forma a podermos melhorar a nossa experiência e a sua utilização.