Rali de Vouzela - Eduardo Veiga

Eduardo Veiga: o "napoleão" do asfalto que “conquistou” Vouzela e o Constálica Rallye

Piloto de Águeda logrou o triunfo na prova do Gondomar Automóvel Sport pontuável para o Regional de Ralis do Centro, com José Gomes a assinar cinco das seis provas em agenda, embora relegado para fora dos lugares cimeiros na sequência de uma penalização. Vítor Pascoal foi extraordinário no capítulo da rapidez…

O piloto Eduardo Veiga exibiu os seus dotes de condução aos comandos do seu Ford Escort MK2, ao vencer o Constálica Rallye Vouzela, prova pontuável para o Campeonato Regional de Ralis do Centro – Jorge Amorim e Troféu CIN, com o tempo de 24m29,7. Uma vitória que “apanhou” tudo e todos de surpresa, já que o aguedense não figurava no lote de principais favoritos mas que, de certa forma, retirou os devidos dividendos de alguns problemas alheios.

De facto, o início da prova foi atribulada para José Gomes. Na super-especial de sábado à noite, o piloto viseense, navegado por Pedro Vaz, mas que no ano passado colheu os melhores frutos na companhia de Nuno Ribeiro ao lograr o triunfo, viu-se desta vez afastado de repetir a dose na sequência de uma penalização de 3 minutos, caindo vertiginosamente na classificação.

Com mais cinco provas especiais pela frente, José Gomes respondeu cabalmente ao infortúnio e, a partir do troço inaugural do segundo dia, na circunstância a primeira passagem por Constálica/Senhora do Castelo, na distância de 5.89 km, foi só somar triunfos até final da prova. Face ao plantel de luxo que marcou presença em Vouzela e com várias viaturas de qualidade, José Gomes acabou por ficar totalmente impedido de lutar pela vitória, mas para a história ficou uma condução imaculada ao volante de um Citroën Saxo Kit Car. O viseense foi o mais rápido durante toda a competição, venceu cinco das seis especiais que faziam parte do “cardápio” da prova e encerrou a sua participação no 10.º lugar, a 2m06,6s para o vencedor.

Indiferente a todo este distante cenário, permanecia Eduardo Veiga que faz equipas com Justino Reis. Como os triunfos nas especiais não usufruía reflexo na classificação geral, o piloto aguedense só teve de olhar em frente, limitar-se a evidenciar classe e mestria na condução em asfalto e defender com galhardia os ataques de Tiago Reis que, navegado por João Aguiar, nunca deixou de imprimir um andamento uniforme com o Vokswagen Golf, cotando-se o segundo mais rápido a 10,4 segundos de diferença.

Rui Ferreira, em Seat Ibiza TDI, ainda passou pela liderança após o final da primeira especial do segundo dia, mas a sua pretensão por um “lugar ao sol” caiu por terra ao sair de estrada logo a seguir, protagonizando um acidente aparatoso. Com este final inglório para o piloto de S. Pedro do Sul, navegado por Luís Pinto, coube a Vítor Ribeiro e Vítor Silva, em Mitsubishi Lancer Evo IX, apreciarem as classificativas no topo da classificação até à penúltima especial da prova, acabando por abandonar já na recta final e com a linha de chegada à vista.

Depois de uma luta perseverante e muito perto das duplas da frente, o viseense Hugo Lopes, navegado por Nuno Mota Ribeiro, terminou a prova do Gondomar Automóvel Sport na terceira posição, a 24,6 segundos do vencedor, explicando como se anda célere num Citroën Saxo Kit Car.

Cláudio Ornelas e Miguel Duarte, em Mitsubishi Lancer Evo VIII, taxaram a sua participação no Constálica Rallye Vouzela na quarta posição, seguidos de Nelson Trindade e Raquel Graça, em Mitsubishi Lancer Evo IX, a 56s e 1m11,3s do vencedor, respectivamente.

Vítor Pascoal passou em Vouzela a alta velocidade

Refira-se, por outro lado, que do naipe de pilotos inscritos na prova do Campeonato Regional de Ralis do Centro, a dupla formada por Vítor Pascoal e Pedro Alves, em Porsche 997 GT3, assinou o tempo mais rápido (22m15,9), com Carlos Matos e Bino Santos, aos comandos de um Ford Fiesta R5, a reclamar 22m45,2s.
Os dois pilotos foram, de facto, os protagonistas de um capítulo verdadeiramente apaixonante. Carlos Matos iniciou a defesa dos tempos mais rápidos ao seu melhor estilo, logrando esse desiderato na super-especial nocturna de sábado, prosseguindo com a mesma veia atacante no domingo de manhã, ao superar Constálica/Senhora do Castelo, registando 7,4 segundos de vantagem.

Vítor Pascoal respondeu logo a seguir, ao ser o mais rápido na primeira passagem pela especial Plafesa/Penoita, com a vantagem de 7,4 segundos, deixando os dois protagonistas desta história com final incerto e a necessitar de uma aposta “tripla”. A três provas especiais do termo da prova, a quarta especial – segunda passagem por Constálica/Senhora do Castelo – era aguardada com enorme expectativa, mas foi Carlos Matos que voltou a soltar os “cavalos” do Ford Fiesta R5 para “cavalgar” para a liderança, presa por 0,4 segundos.

Estava ao rubro esta luta de interesses, em que ninguém queria abdicar da celeridade. A segunda passagem por Plafesa/Penoita, contudo, embargou abruptamente a história. Depois de um prefácio vertiginoso, que avançou velozmente por quilómetros de páginas de suster a respiração, o “poema” não passou do quinto capítulo. Um cão atravessou-se à frente da viatura alugada à espanhola RMC Motorsport, não deixando outra alternativa a Carlos Matos que, sobressaltado com o aparecimento inopinado do canino, travou a fundo e, com isso, não evitou súbitos contratempos e alguns piões à mistura, entregando de bandeja o “conflito de interesses” a Vítor Pascoal, permitindo ao piloto do Baião economizar 27,6 segundos e encarar a derradeira especial sem pressão e auferir mais 2,10 segundos, totalizando 29,3 segundos à melhor… O piloto de S. Pedro do Sul viu-se assim destituído da lista dos mais rápidos, depois de exibir, juntamente com o seu navegador, a “coroa” nos últimos três anos.

O aguedense Miguel Abrantes, que faz equipa Marco Saraiva, foi um espectador atento da luta titânica de Vítor Pascoal e Carlos Matos, acabando por ser o terceiro mais rápido no Skoda Fabia S2000, a 1m21,6 do piloto nortenho de Baião. Por seu turno, Edgar Reis e Jorge Lopes, em Porsche 997, cerraram fileiras na participação da prova do Gondomar Automóvel Sport na quarta posição, a 2m14s do piloto do Porsche 997 GT3, com Nuno Boavida e Antónia Peniche, em Renault Megane, a fechar o “top five”, a 4m29,8s do mais rápido.

Fonte (Texto e Imagem):
Comissão Organizadora do 4º Constálica Rallye Vouzela – Rampa Srª do Castelo

Partilhe este artigo

O TTVerdePT é um portal pessoal, independente e sem fins lucrativos. Decidimos ser este o "tempo certo" para "ENCERRAR" o actual ciclo e "RECONVERTER" o TTVerdePT. Assumimos agora, como "missão principal", a disponibilização do nosso vasto "Repositório de Memória" do que acompanhamos ao longo destes últimos 17 anos. Continuaremos a ser um "eco" participativo - agora focados no Facebook e eventualmente menos activos - nos temas que nos interessam e motivam. Rejeitamos a responsabilidade pelas informações e material gráfico disponibilizados por terceiros. Este site não se subordina aos novos acordos ortográficos, aos quais é indiferente, publicando os textos conforme as preferências dos seus autores. Setembro 2017 - A. O.


NOVAS Condições de Divulgação AQUI!

ATENÇÃO: Este site utiliza cookies, que usamos apenas para fins estatísticos, de forma a podermos melhorar a nossa experiência e a sua utilização.